Festas juninas

05.06.2017

     Existem duas explicações para a origem da “festa junina”. A primeira explica que surgiu em função das festividades, principalmente religiosas, que ocorriam e ainda acontecem, durante o mês de junho. Estas festas eram, e ainda são, em homenagem a três santos católicos: Santo Antônio, São João e São Pedro. Outra versão diz que  o nome desta festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem apenas a São João. A princípio, a festa era chamada de Joanina. Segundo historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial quando o Brasil foi colonizado e governador por Portugal.

     Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses. Da França veio a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Já a tradição de soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica teria vindo a dança de fitas, muito comum em Portugal e na Espanha.

     Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos. Como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras da região, que servem para manter a agricultura.

    Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nessas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrar turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas.

                Comidas típicas

 

     Como o mês de junho é a épica da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, essa alimentação é feita do milho. Deste produto é feito também pamonha, cural de milho verde, milho cozido, canjica, cuscuz, pipoca, bolo de milho, dentre outros. Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, canjicada, bolo de pinhão, bom-bocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muitos outros alimentos.

               

                Tradições

 

     Fazem parte das comemorações das festas juninas, bandeirolas, malhação do Judas, fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

 

                Em Jataí

 

      Em Jataí as comemorações das festas juninas se espalham por todo canto da cidade. Vão ser realizadas festas juninas em escolas, igrejas, clubes sociais e empresas com objetivo de arrecadar fundos para o sustento de suas instituições e os comerciantes agradecem porque essa festa é uma das que mais movimentam o comércio com vendas de roupas, bandeirolas e produtos de alimentos típicos da época. Os comerciantes estão comemorando as boas vendas que começaram bem cedo, ainda no mês de maio.

    Em Jataí, estão programadas dezenas de festas juninas a serem realizadas durante todo o mês de junho em diversos pontos da cidade com suas barracas tradicionais.

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google+
Please reload

© 2017 Metas Jataí: o seu portal de notícias - Rua Minas Gerais, 713, Santa Maria - Jataí/GO - CEP: 75.800-082 - (64) 3636-9016