7 alimentos para fortalecer a imunidade e evitar resfriados neste inverno

Especialista dá dicas sobre como fortalecer e aquecer o organismo durante este período de frio intenso que estamos vivenciando


Ainda resta pouco menos de um mês para o fim do inverno, mas nos últimos dias da estação o frio resolveu se intensificar por todo o Estado. Associado à umidade que está mais proeminente nestes dias, a variação de temperatura – o vento gelado na rua e ambientes fechados em casa ou no escritório – colaboram para facilitar com que as pessoas peguem gripe ou resfriado com maior facilidade.


Para evitar o desconforto gerado por essas doenças, além de se agasalhar bem, é possível investir na alimentação adequada para potencializar o sistema imunológico. Afinal, já é difícil sair da cama todo dia de manhã com este frio para ir trabalhar, imagine ter que fazer isso com o corpo todo dolorido mais o mal-estar que estas doenças causam.


Uma boa alternativa para melhorar a imunidade e diminuir à propensão a ter pequenas ou grandes infecções e quadros como gripes está em atentar-se com a alimentação. "Os alimentos são ricos em vitaminas, minerais e outras substâncias que auxiliam na manutenção do sistema imunológico. Muitos alimentos também ajudam a proteger as células do organismo contra alterações que podem levar a problemas de saúde, além de ajudar a combater infecções e reduzir inflamações”, explica Rita Scarpato, nutricionista.


Segundo Ida Helena Poltronieri, nutricionista, não só funcionários, mas empresas também podem e devem se atentar com a alimentação neste período. “Muitas empresas estão percebendo que proporcionar alimentação para seus colaboradores é muito mais do que um benefício de ‘RH’, é proporcionar qualidade de vida que será refletida no desempenho deste trabalhador. Essas empresas que se preocupam com a alimentação de seus colaboradores possuem equipes mais dispostas e sofrem menos com ausências e licenças de trabalhadores por conta de doenças que podem ser facilmente evitadas como uma boa nutrição”, comenta ela ao recordar que obesidade, pressão alta e diabetes também sofrem influência de uma boa alimentação.


Para Rita uma ótima pedida para evitar estes infortúnios é apostar em um prato de comida bem equilibrado e colorido, principalmente com os ingredientes certos. Confira a seguir alguns alimentos que a nutricionista sugere acrescentar no cardápio neste período:


1. Tomate. O tomate é rico em vitaminas A, B e C, bem como em sais minerais como fósforo, potássio, cálcio e magnésio. Por isso, ele auxilia na proteção do sistema imunológico. A substância responsável por esses benefícios, que dá a coloração vermelha ao alimento, é o licopeno. Esse nutriente é antioxidante, auxiliando no combate aos radicais livres, que leva ao envelhecimento precoce, e também a manter o coração saudável. “Muitas pessoas não gostam de comer salada no inverno. Por isso, uma boa opção para ingerir este alimento é prepara-lo em sopa ou mesmo um caldo de tomate. Além de consumir o nutriente, a versão quente do alimento ainda serve para aquecer o organismo neste frio”, comenta Rita.


2. Temperos: alho, cebola, pimenta e gengibre. O alho tem função imunoprotetora e uma boa dose de selênio e zinco, nutrientes importantes para evitar gripes, resfriados e outras doenças, explica Rita. “É por isso que muitas pessoas, quando gripadas, recorrem ao chá de alho para melhorar os sintomas das doenças”, comenta a nutricionista. Sobre a maneira de utilizá-lo na prevenção, ela recomenda que ele pode ser consumido no tempero das preparações e adicionado cru para temperar o tofu, por exemplo. A cebola possui quercitina, outro potencializador da função imune, prevenindo doenças virais e alérgicas.

Durante os períodos de festa juninas e julhinas, o gengibre é muito utilizado para o preparo do quentão. Elaborado desta forma ele pode ficar até muito saboroso, mas não é nada recomendado ingerir bebidas alcóolicas para trabalhar. Rico em vitamina C e B6, o gengibre é expectorante, reduz a inflamação e a dor, tem ação bactericida e também auxilia no fortalecimento do sistema imunológico. O alimento também é um excelente termogênico capaz de diminuir inflamações da garganta, típicas de gripes e resfriados. Porém, é muito importante atentar ao organismo ao ingerir este alimento, porque algumas pessoas são alérgicas e podem passar mal com uma tosse seca e muito forte, obstrução da garganta e surgimento de manchas avermelhadas pelo corpo. “De toda forma, nunca use grandes pedaços, e sim, lascas fininhas e pequenas”, recomenda Rita. A nutricionista indica que o gengibre pode ser usado em muitas sobremesas doces, mas também pode ser utilizado ralado em molhos salgados, sucos, chás e outros alimentos

Já a pimenta por si só já é considerada um alimento que provoca “calor” em muitas pessoas. Não é à toa que na Bahia, ela é sinônimo de “quente”. Isso também se deve ao fato de ser um alimento termogênico, que auxilia na aceleração do metabolismo e, assim, favorecem o emagrecimento. O fitoquímico responsável pelos benefícios é denominado de capsaicina, responsável pelo “ardido” do alimento, comenta Rita. Esta substância tem a capacidade de reduzir a quantidade de radicais livres no organismo, sendo considerada um antioxidante e também um expectorante natural. As pimentas vermelhas também são fontes de vitaminas A, C e do complexo B, podem ser utilizadas moderadamente.


3. Vegetais verde-escuros: "Brócolis, couve, couve de Bruxelas, rúcula e espinafre são fontes importantes de ácido fólico e vitaminas A, B6 e B12, que possuem papel na maturação das células imunes, ajudando na resistência às infecções", diz a nutricionista. Rita complementa que os alimentos ricos em ácido fólico são importantes porque este nutriente participa da formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo. “O brócolis é um dos vegetais mais saudáveis que você pode colocar na sua refeição e um dos alimentos que ajudam na imunidade. A chave para manter seu poder intacto é cozinhá-lo o mínimo possível, no vapor, para que não perca suas propriedades. Pode ser colocado em molhos, arroz, risotos, lanches, saladas, recheio de tortas e onde mais a imaginação permitir”, aconselha Rita.


4. Iogurte ou leite fermentado: Segundo a nutricionista, o iogurte natural e o leite fermentado são ricos em lactobacilos com propriedades probióticas, que melhoram a flora intestinal e fortalecem o sistema imunológico. “Além de ser consumidos no café da manhã e no lanche da tarde, eles são ótima opção de serem ingeridos antes de dormir ou para quando bate aquela fome de madrugada, pois é justamente neste período noturno que a ação dos lactobacilos é mais eficiente” indica Rita. A nutricionista acrescenta que ainda é possível utilizá-lo na preparação de molhos para saladas.


5. Ômega 3: O ômega 3 presente, por exemplo, no azeite e no salmão, auxilia as artérias a permanecerem longe de inflamações, ajudando a imunidade do corpo. “Salmão, cavala e arenque são exemplos de mariscos ricos em gorduras ômega-3, que reduzem a inflamação, aumentam o fluxo de ar e protegem os pulmões de resfriados e infecções respiratórias”, observa Rita.


6. Morango: Assim como outras frutas cítricas (laranja, acerola, limão e kiwi), o morango é rico em vitamina C, antioxidantes, fibras, flavonoides e propriedades anti-inflamatórias. “A vitamina C é importante porque aumenta a produção das células de defesa do corpo, aumentando assim a resistência a infecções. Além de serem ricas em antioxidantes, que evitam a ação dos radicais livres responsáveis por enfraquecer as células, deixando o organismo mais propenso para a ação de agentes invasores, grande parte das frutas cítricas têm percentual significativo de água, fator que acaba auxiliando na hidratação. ”, pondera a nutricionista. Ela recorda que, apesar de teoricamente a temporada do morango começar só em setembro, já é possível encontrar esta fruta em grandes quantidades pelas feiras, sacolões e supermercados. “Em muitos destes locais o morango já está com preço bem acessível ou em promoção, por isso é ótima pedida para incluir na alimentação neste período”, pondera completando que, além de consumir a fruta in natura, é uma excelente opção para sucos e vitaminas, que auxiliam a dar um ‘up’ no organismo.


7. Cogumelos: Cogumelos (como o champignon) contêm selênio, um forte antioxidante que combate os radicais livres, melhorando a imunidade do corpo e acelerando a cicatrização do organismo. Já o shitake é rico em lentinana, nutriente capaz de estimular a produção das células de defesa e aumentar a imunidade. “Cogumelos diferentes como shiitake, champignon, shimeji podem trazer inúmeros benefícios. Pode-se consumir um punhado todos os dias. Ficam deliciosos em risotos, massas, saladas ou acompanhado de carnes” orienta Rita.


© 2017 Metas Jataí: o seu portal de notícias - Rua Minas Gerais, 713, Santa Maria - Jataí/GO - CEP: 75.800-082 - (64) 3636-9016