Roubo de carga em Rio Verde

02.09.2017

     Ontem (31/08), após determinação do Copom de Rio Verde-GO, a Polícia Militar deslocou até a BR 060 para averiguar uma solicitação da Senhora Patrícia, funcionária de uma empresa de Rastreamento, que informou ter perdido o sinal de Rastreamento de um caminhão VW/24.250 CNC 6x2, Placa NVR-3146, de cor branca e carroceria Baú, carregado com Defensivos Agrícolas nas proximidades do km 335.

     No local, avistou o referido veículo abandonado às margens da rodovia e apoiados pela viatura 8367, de Acreúna-GO, composta pelos Sgts. Wellington e Cláudio abordou o veículo e constatou que a porta traseira do lado esquerdo teve o seu cadeado e fechadura violados, porém não foi aberta por não ter sido arrombado a porta do lado direito e que sobrepõe à esquerda.

     Já a porta da lateral direita, esta foi arrombada e aberta, dando total acesso a carga que se encontrava no veículo, não sendo possível no momento da abordagem, saber se havia sido levado parte ou toda carga, pois a nota fiscal não foi encontrada. A cabine estava levantada e o painel foi destruído possivelmente na tentativa de desbloquear o veículo. Após a abordagem, a testemunha Ricardo Cleber de Oliveira chegou no local, pois presta serviço para a empresa Onix Sat Rastreamento de Veículos Ltda e recebeu um chamado para acompanhar a ocorrência.

     Diante dos fatos, a Polícia Militar informou ao Copom de Rio Verde e este informou o CPU Diurno Sgt. Ronaldo, que deslocou ao local e fez uma varredura nas proximidades e, inclusive, em parte de canavial, tentando localizar o motorista do veículo, porém sem êxito. Como não foi localizado o motorista, foi constatado o dano no painel do caminhão. Houve a necessidade de solicitar um guincho e a testemunha Ricardo Cleber de Oliveira foi quem solicitou o Guincho Jacob, que ao fazer o engate do caminhão, percebeu que um dos pneus do Guincho havia furado, sendo necessário passar em uma borracharia para providenciar o conserto.

     Nesse momento, chegou a testemunha Mauricélio Gomes Freitas. Este disse prestar serviço para a Seguradora Velox, periciando Sinistros e após fotografar o veículo e a carga, deslocou até a cidade de Santo Antônio da Barra para o conserto do pneu. Enquanto aguardava o conserto do pneu, a equipe de Acreúna, RP 9399 composta pelos Sgt. Alves e Claudionor fez contato informando que o motorista havia solicitado apoio na Fazenda Santa Rosa, na região da Mata Fria no município de Acreúna e que a equipe já havia atendido o mesmo e estava o apoiando e aos solicitação da equipe, o levou até a Santo Antônio da Barra para que conduzisse o mesmo até ao 8ª DRP para as devidas providências.

     Ao entrevistar o motorista Flávio Henrique Lima, o mesmo relatou que trafegava pela BR 060, sentido Acreúna-Santo Antônio da Barra, após a ponte do Rio Verdão, quando foi ultrapassado por um caminhão Mercedes ¾ aparentemente modelo 710, Baú der Alumínio e cabine cor vermelha, e após ultrapassá-lo o referido veículo fez uma mudança súbita de faixa de direção, fechando a vítima e obrigando-o a frenar.

     Enquanto frenava percebeu a aproximação de outro veículo, de cor branca, aparentemente um Sandeiro que posicionou ao seu lado os ocupantes do lado direito, posicionaram parte do corpo fora do veículo e com armas em punho mandou que o mesmo parasse. Relata ainda que quando parou, três indivíduos aproximaram e determinaram que descesse do caminhão e o motorista também desceu, porém ficou tapando a visibilidade da Placa do Renalt que foi encapuzado e colocado no Renalt no banco traseiro e deitado, acompanhado por dois indivíduos nos bancos dianteiros que começaram a rodar pela BR e logo entraram em uma estrada de chão, parando logo em seguida. Enquanto esperava, permanecia encapuzado e ouviu outro veículo chegar e seus ocupantes chamarem atenção dos dois indivíduos que o mantinham refém para eles não atenderem o telefone.

     Um desses indivíduos perguntou à vítima se havia mais algum sistema de Rastreamento no caminhão, além do acoplado no teclado visível na cabine. E após responder que desconhecia outro sistema, os indivíduos deixaram o local e a vítima permaneceu com os outros dois indivíduos até ser levado até uma mata e deixado com as orientações de permanecer no local até anoitecer. Com a saída dos indivíduos, a vítima iniciou uma caminhada, chegando até a citada fazenda, onde fez contato com a Polícia Militar e pediu apoio. Com a verificação da carga pelo motorista constatou que havia sido roubado uma certa quantidade de defensivos agrícolas e, inclusive a Nota Fiscal. Não sendo possível precisar a quantidade e nem o tipo de defensivo levado.

     Na Delegacia, foi feita a ocorrência ao Delegado de plantão e devido à impossibilidade de contagem dos produtos, o mesmo mandou que fizesse a apresentação do caminhão para que a contagem fosse realizada posteriormente. Diante da deliberação do Delegado, a testemunha Juliano Pedroso dos Santos que é regulador de Sinistro e presta serviço para Wagner Reguladora de Sinistros Ltda., Dispôs o Lacre e providenciou o lacramento do Baú para contagem posterior dos defensivos recuperados e este lacramento foi acompanhado por todas as testemunhas, pela escrivã Karina Medeiros de Oliveira Melo e pelo CPU Noturno Subtenente Francisco.

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google+
Please reload

© 2017 Metas Jataí: o seu portal de notícias - Rua Minas Gerais, 713, Santa Maria - Jataí/GO - CEP: 75.800-082 - (64) 3636-9016