Daniel Vilela se compromete a equiparar salários de policiais

28.04.2018

Daniel Vilela se compromete a equiparar salários de policiais

 

Medida visa valorizar policiais e aumentar segurança da população; Goiás tem hoje o policial mais mal pago do Brasil: R$ 1,5 mil por mês

 

     O pré-candidato ao governo de Goiás pelo MDB, deputado federal Daniel Vilela (MDB), se comprometeu a equiparar o salário base dos servidores contratados nos últimos concursos das polícias Civil e Militar aos dos servidores que passaram em processos seletivos anteriores. O compromisso foi firmado durante reunião com representantes dos delegados e policiais civis de Goiás.

 

     Os editais mais recentes prevêem subsídio de R$ 1.500 e fazem as mesmas exigências dos concursos anteriores, quando o salário inicial era quase três vezes superior. “O Estado não pode criar classes diferentes para a carreira inicial de policial. Estive com representantes dos agentes e escrivães e me comprometi a corrigir essa distorção caso cheguemos ao governo do Estado”, afirma Daniel Vilela. 

 

     O emedebista afirma que, analisando os gastos do Estado junto ao grupo responsável por elaborar propostas na área de Segurança Pública, chegou à conclusão de que o governo está gastando mal. “É possível remanejar despesas de custeio e igualar os subsídios dos policiais que assumiram o cargo público nos concursos mais recentes. O que o Estado faz é desrespeitoso e contraproducente e propomos mudar isso no primeiro dia de governo”, afirma Daniel Vilela. 

 

     O tratamento desrespeitoso do governo do Estado com a classe policial já é alvo de questionamentos judiciais. Associações classistas, como o Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol-GO), recorreram aos tribunais para garantir direitos iguais a todos que trabalham para dar segurança à população. Para a entidade, o pagamento de subsídios distintos para o policial que exerce a mesma função, no nível inicial de carreira, é inconstitucional. Para Daniel Vilela, a diferença salarial, além de gerar questionamentos jurídicos, contamina o clima de trabalho entre os policiais. “É completamente contraproducente pagar salários distintos a quem desempenha a mesma função dentro de uma mesma corporação.”

 

Precariedade

 

     A situação precária dos policiais civis foi retratada em reportagem publicada no Portal UOL em janeiro deste ano. Lá fica demonstrado que as forças policiais de Goiás pagam atualmente o pior salário do país e não oferecem condições mínimas de trabalho. Há ainda um contracheque mostrando que, na prática, o policial recebe R$ 50 por dia de trabalho, correndo atrás de bandidos e investigando crimes. “É um trabalho de alta periculosidade e nível de estresse para essa remuneração”, conclui o pré-candidato ao governo.

 

     Daniel Vilela tem feito diversas críticas ao modo como o Estado encara a Segurança Pública. A falta de investimento em pessoal e em inteligência são citadas por ele como os maiores gargalos na área. “Afora a queda na quantidade de policiais por habitantes e essa ideia equivocada de criar diferentes salários para a mesma categoria, o atual governo do peca ao não investir em inteligência. Em 2016 foram míseros R$ 225 mil na área. Estão na contramão de todas as experiências exitosas no Brasil e no mundo”, afirma o parlamentar.

 

     O deputado também critica o fato das viaturas da PM ficarem sem combustível dias após o governo lançar mais uma pacote de ações para a segurança, como foi revelado pela imprensa nesta segunda-feira. "Fica difícil levar a sério um governo que faz um barulho danado na mídia dizendo que está investindo na polícia mas, na realidade, não está conseguindo colocar gasolina nas viaturas".

 

Assessoria de Comunicação - Deputado Federal Daniel Vilela (MDB-GO)

 

 

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Twitter
Compartilhe no Google+
Please reload

© 2017 Metas Jataí: o seu portal de notícias - Rua Minas Gerais, 713, Santa Maria - Jataí/GO - CEP: 75.800-082 - (64) 3636-9016