Amparada por autorização judicial, Vigilância Epidemiológica realiza limpeza em imóveis com grande a

Recentemente, a Procuradoria Jurídica da Secretaria Municipal de Saúde solicitou autorização judicial para adentrar em 41 residências, cujos moradores são considerados acumuladores compulsivos. O mandado de autorização foi expedido pelo juiz da Comarca local no último dia 2 de agosto. Desde então, a equipe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ambiental em Saúde vem cumprindo as ações.

A equipe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, composta por 12 servidores, retirou até o momento, cerca de 17 toneladas de inservíveis (lixos) em seis imóveis visitados. As residências que passaram por limpeza estão localizadas nos bairros: Jacutinga, Vila Fátima, Vila Brasília, Santa Maria I, Santa Lúcia e setor Antena. A ação da Vigilância Epidemiológica vai continuar até que todos os mandados judiciais sejam cumpridos.


Acumuladores compulsivos são pessoas que guardam, frequentemente em desordem, objetos em excesso criando um ambiente perigoso tanto para todos que moram naquele ambiente, quanto para toda a vizinhança. Estas pessoas costumam destinar cômodos, e até mesmo lotes inteiros, para a guarda de objetos diversos. Geralmente, são imóveis que servem de alojamento para animais sinantrópicos, que se adaptam a viver junto a humanos, como ratos, baratas, escorpiões, morcegos, aranhas, entre outros, e também servem como criadouros do mosquito Aedes aegypti, que transmite dengue, zika vírus, febre amarela e chikungunya.


Em casos de imóveis com acúmulo de lixos, entulhos (objetos inservíveis), cujos moradores são resistentes à limpeza, a população pode entrar em contato com o Setor de Endemias da Vigilância Epidemiológica Municipal pelo telefone 3606-3693. Após o registro da denúncia, a Vigilância, imediatamente, tomará as medidas cabíveis.



© 2017 Metas Jataí: o seu portal de notícias - Rua Minas Gerais, 713, Santa Maria - Jataí/GO - CEP: 75.800-082 - (64) 3636-9016