Segurança modelo

O índice de criminalidade em Jataí era muito alto alguns anos atrás, muitos homicídios, feminicídios, roubos e furtos, mas a partir de 2017, com a posse do advogado Eduardo Jaílton Prado Naves, para a pasta da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, pelo prefeito Vinícius Luz, em pouco tempo a história mudou. Hoje, a situação é totalmente inversa. O prefeito criou leis severas, buscou apoio de todas as forças de segurança da cidade e requisitou mais efetivos do governo estadual para o município.

Com essas medidas, Eduardo Jaílton e o apoio das polícias Civil, Militares, Federal e Rodoviária Federal, hoje ele comemora feliz o resultado positivo das ações de todos os segmentos de segurança. Quem vivenciou a violência em Jataí até 2016, com alto índice de criminalidade, cumprimenta o prefeito pela solução da criminalidade na cidade, sem homicídios e poucos roubos e assaltos.

A situação no momento é totalmente inversa ao passado, quando acontecia mais de 20 crimes por mês. Hoje está tudo tranquilo, em paz, e a população com liberdade para sair às ruas sem riscos de um ataque de violência.

Em entrevista concedida à reportagem do site metasjatai.com, Dr. Eduardo Jailton, fez um balanço geral sobre a Segurança Pública, em Jataí e qual foi estratégia usada para reduzir o índice de criminalidade quase a zero no município e como vem mantendo essa paz em Jataí.

Doutor Eduardo Jaílton, qual á avaliação que o Senhor faz sobre a violência em Jataí desde que assumiu a pasta no governo Vinícius Luz, o que mudou ou melhorou, da administração passada para esta?

É notório pelas ruas de Jataí verificarmos a diferença no quesito Segurança Pública. Tínhamos uma realidade até o ano de 2016 e uma completa diferença a partir de 2017, quando iniciou a gestão do prefeito Vinicius Luz (PP). Uma nova realidade que se reflete, tanto em números quanto na própria sensação experimentada pela comunidade jataiense. É fato, também, que jamais nos vangloriamos como se fosse uma ação isolada, unicamente feita pelo governo municipal, mas foram as posturas e diretrizes apontadas pelo prefeito, no início de sua gestão, as quais procurei seguir à risca enquanto Secretário de Segurança, que permitiram esse direcionamento cujos frutos começamos a colher logo de cara.

Nesse sentido, acredito que a primeira e mais importante ação desenvolvida na Segurança de Jataí foi a mudança da postura política sobre o tema. Entendíamos que o município deveria fazer sua parte e, não apenas cobrar a responsabilidade do Estado, como era feito anteriormente. Optamos por não ficarmos de braços cruzados, aguardando providências estadual ou federal. Fomos à luta com aquilo que o município poderia contribuir e, hoje, colhemos bons frutos, com a satisfação de ver nossa comunidade podendo vivenciar uma paz há muito esperada.

Quais as medidas que o senhor tomou para reduzir quase a zero os homicídios em Jataí que chegavam a quase 50 assassinatos por ano?

A primeira ação tomada pelo Prefeito Vinicius Luz foi reunir a sociedade civil organizada, as forças de segurança (estaduais e federais), o Judiciário, o Legislativo e o Ministério Público. Estruturamos o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), onde cada um desses atores passaram a contribuir diretamente no planejamento das ações que seriam desenvolvidas para a Segurança de Jataí.

Criamos a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social e, a partir daí, traçamos as metas que vieram a ser aplicadas, uma a uma, de 2017 para cá. Definimos quais seriam as ações diretas do município e quais seriam aquelas a serem buscadas junto aos governos estadual e federal. Em suma, em ação direta, o prefeito Vinicius Luz criou o Programa Jovem do Futuro, como ação preventiva, ofertando atividades esportivas e culturais no contra turno escolar, buscando tirar os jovens das ruas e do contato com as drogas. Na espera ostensiva, implementou o banco de horas às Polícias Civil e Militar, assim como para os Bombeiros, o que permitiu jornadas de trabalho dobradas ou até triplicadas dessas forças, proporcionando mais efetivo nas ruas no combate ao crime e na solução dos casos, bem como criou a Guarda Municipal, com um efetivo permanente das forças de segurança no município.

Esse banco de horas nos permitiu ter, em nossa cidade, uma Patrulha Escolar, com a PM estando presente nas portas de nossas escolas, bem como a desenvolver um trabalho de recuperação dos detentos a partir do trabalho, já que a mesma também foi aplicada à Polícia Penal, permitindo o acompanhamento intra e extra muros dos presos na execução das tarefas/trabalhos em prol da comunidade.

Junto ao Governo do Estado, o prefeito buscou a Patrulha Maria da Penha para atender, específicamente´, às mulheres vitimas de violência doméstica. Ele articulou a mudança dos Comandos da Polícia Militar e um aumento do seu efetivo (um aumento de mais 85 soldados entre 2017 e 2018) e, ainda, buscou a Patrulha Rural (que contou com a doação de um drone pelo Sindicato Rural de Jataí.

Junto ao Governo Federal, o prefeito articulou emendas com Deputados Federais para o fortalecimento do nosso vídeo monitoramento. Hoje contamos com três emendas parlamentares, que somam cerca de R$ 850 mil (duas com licitações já realizadas, aguardando o depósito pelo Ministério da Justiça e a terceira licitação a ser realizada nas próximas semanas), as quais estão sendo direcionadas para a compra de um software de reconhecimento facial, cerca de 36 câmeras (somando-se às 16 que já temos), além de fibra óptica e computadores. Esse investimento nos ajudará a montar uma Sala de Inteligência, Comando e Controle para o auxílio de todas as forças de segurança existentes no município. Todas essas ações, em conjunto, nos permitiu reduzir, drasticamente, os números da criminalidade em Jataí, em todos os pontos e não apenas dos homicídios. A prova disso foram os números apresentados pelo o Governo do Estado, em 2018, em que Jataí ficou em 1º lugar, por dois trimestres, em redução dos índices de criminalidade, dentre todos os municípios goianos.

A Guarda Municipal foi criada há mais de um ano e ainda não está funcionando, o que está impedindo, doutor?

O prefeito Vinicius Luz enviou, no início de 2017, um Projeto de Lei à Câmara Municipal para a criação da Guarda Municipal, o qual, infelizmente, só foi aprovado no final daquele ano. No início de 2018 contratamos a UFG para a realização do concurso, com previsão de quatro etapas, nos termos daquela lei. A expectativa inicial era a homologação do concurso no primeiro semestre de 2019. Entretanto, o que é público e notório, o concurso acabou por ser suspenso por decisão judicial, a qual, posteriormente, veio a cancelar a 3ª fase do mesmo. Mesmo não concordando com aquela decisão (em julho de 2019), o prefeito optou por dela não recorrer, evitando maior perda de tempo. Assim, retomamos o concurso a partir da 3ª fase entre agosto/setembro de 2019. Hoje estamos no final da 4ª e última fase, com expectativa de publicação do resultado final dos aprovados ainda neste mês de maio (2020) e omologação definitiva do concurso em junho.

O concurso para contratação do pessoal que irá trabalhar na Guarda Municipal, já foi realizado, os aprovados conhecidos, por que ainda não tomou posse?

No mês de fevereiro deste ano, apresentamos à comunidade os cerca de 60 concursandos que iniciariam a 4ª e última etapa do concurso, o Curso de Formação. Ainda não temos os aprovados em definitivo, por isso não tomaram posse. Todavia, alguns deles já tem se colocado à disposição do nosso município, na condição de voluntários, ajudando combater à pandemia do Covid-19, demonstrando o espírito público de que estão imbuídos, bem como, o desejo de servir a comunidade jataiense o quanto antes.

Quantos candidatos passaram no concurso, quando tomarão posse e aonde eles irão trabalhar?

Teremos, inicialmente, um efetivo de 40 Guardas Municipais e mais 20 no cadastro de reserva, os quais esperamos chamar o mais rápido possível. Esperamos que a posse ocorra entre os meses de junho e julho deste ano (2020), para uma atuação ostensiva em nossas ruas, juntamente com as forças de segurança - estaduais e federal -, em especial, as Polícias Militar e Civil, exercendo o seu dever de força policial previsto em lei e reafirmado pelo STF recentemente, por isso ela será armada.

Qual é o horário de atuação da Guarda Municipal, doutor?

Essa ainda se trata de uma definição futura de logística, mas que, com toda certeza, considerará um planejamento conjunto com a Polícia Militar para melhor guarnecer a proteção dos prédios públicos e o combate à criminalidade.

Todos os equipamentos de trabalho, como fardas, calçado, apito, chapéu e arma, já foram adquiridos pelo município?

Ainda estamos em processo licitatório para aquisição do fardamento, das viaturas, do armamento e demais equipamentos, os quais estarão disponíveis ao nosso efetivo assim que estiverem aptos a exercerem suas funções.

Quanto o município irá gastar anualmente com essa guarda desde a criação da pasta até o funcionamento final?

Um dos compromissos do prefeito Vinicius Luz foi promover a redução de cargos comissionados e a realização de concursos para provimento de servidores efetivos. Estamos fazendo isso também na segurança. Hoje contamos com um quadro de, aproximadamente, 70 a 80 servidores comissionados, exercendo a função de vigias, cuja média salarial importa em um custo mensal aos cofres públicos em torno de R$ 105mil a R$120mil. Com a posse da Guarda Municipal, faremos a conversão de um quadro comissionado para um quadro efetivo, melhor qualificado e preparado para o combate à criminalidade, cuja expectativa salarial mensal importará em um custo de pouco mais de R$ 90 mil. Estamos fazendo uma conversão responsável para com os cofres públicos, observando, principalmente, o momento atual do nosso país, que certamente impactará na arrecadação municipal, mas também focados em poder contar com o maior número de efetivo possível no combate à criminalidade.

Os homicídios diminuíram, mas parece que os roubos e assaltos ainda continuam altos, não é doutor?

Não posso concordar com essa afirmativa. Os números que observamos hoje em Jataí são bem menores dos que se apresentavam até 2016, antes do início da atual gestão do prefeito Vinicius Luz e da criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública a mim confiada. Tivemos uma redução drástica em todos os índices de criminalidade. A diferença é que antes saltavam aos olhos os homicídios, latrocínios e roubos qualificados, normalmente associados ao tráfico de drogas. Hoje, inclusive, com apreensões recordes de drogas pelas Polícias Federais (PF e PRF) e Estaduais (PM, CPE e Civil), que chegam a quase 100 toneladas nos últimos dois anos, aquele cenário violento, que tanto nos amedrontou, deixou de ser habitual em nosso município. Com uma maior “calmaria” (aos olhos do cidadão, mas não para as forças de segurança), passamos a observar os demais números, que antes estavam menos em pauta, como o furto e a perturbação ao sossego, o que não quer dizer que tenham aumentado, muito pelo contrário. Também tivemos uma grande redução desses números, todavia são eles que saltam aos olhos neste momento. Como exemplo, costumo sempre apontar um número emblemático, com relação ao roubo/furto de veículos em nossa cidade: em 2016 tivemos um registro de cerca de 240 ocorrências nesse sentido; em 2017 foram cerca de 170; enquanto que em 2018 foram apenas 25 registros desta natureza. Note se tratar de uma redução drástica, resultado do conjunto do trabalho já informado anteriormente. Embora hoje estejamos numa situação mais confortável do que outrora, em nenhum momento estamos acomodados. O foco é consolidar todas as ações desenvolvidas até aqui, para melhorarmos ainda mais os números hoje apresentados e evoluirmos para um futuro ainda mais seguro. Com muito trabalho e com o município seguindo a fazer sua parte, tenho esperança em não mais ver nossa cidade em noticiários nacionais com barbaridades e medo, mas sim como um exemplo de combate comunitário à criminalidade.


© 2017 Metas Jataí: o seu portal de notícias - Rua Minas Gerais, 713, Santa Maria - Jataí/GO - CEP: 75.800-082 - (64) 3636-9016